Os Mortos Vivos!

Olá!

Sou fã de filmes, jogos e séries do gênero zumbi! Sempre gostei dessas histórias e  já vi muita produção boa e também ruim sobre o gênero.

Desde filmes antológicos em A Madrugada dos Mortos até comédias pastelão como Zumbilândia, em relação a jogos, temos os clássicos Resident Evil e um jogo extremamente viciante que joguei por longos 3 anos: Left 4 Dead! Passando por alguns animes, mangás e séries não muito bons chegamos a: The Walking Dead!

HQ idealizada por Robert Kirkman a qual confesso que nunca li, o que me interessa mesmo é a série de TV.

A série estreou com uma primeira temporada piloto na rede de TV americana AMC em 2010, eles tinham dúvidas sobre o potencial da produção, então apesar de investirem pesado em efeitos especiais, um bom elenco e principalmente uma maquiagem fantástica, decidiram por fazer apenas 6 capítulos para “ver se ia dar certo”.

Resultado: O primeiro capítulo da série quebrou recordes de audiência na TV a cabos dos EUA, e até o final da primeira temporada manteve uma audiência fantástica  garantindo imediatamente um segundo ano.

A segunda temporada estreou no final do ano passado, com um começo muito bom, os capítulos do meio da série foram bem “mornos”, mas quem resistiu a eles acompanhou um dos melhores finais de temporada que já vi! O final da segunda temporada foi fantástico!

Agora com a recente estreia da terceira temporada a série volta aos holofotes  e diga-se de passagem a terceira temporada começou muito, muito bem!

Para quem não conhece nada sobre a série, ela conta a história de Rick, um policial que acorda em um hospital abandonado e se vê deparado por um mundo que está em total decadência graças a uma epidemia zumbi, ele reúne todas as suas forças para buscar sua família e sobreviver em meio a esse cenário apocalíptico. Sobreviver, essa é a palavra chave de The Walking Dead, os zumbis estão por toda parte e a sobrevivência de todos vai depender da capacidade de lidar com as situações mais adversas e se adaptar a essa nova realidade.

O que mais gosto na série, é grande valorização que dão aos dramas e conflitos nos relacionamentos entre os personagens, que parecem estar sempre a beira de um ataque de nervos, isso me prende a série e cada vez que um capítulo termina, estou ansioso pelo próximo, para ver o desfecho de mais um desses conflitos, em muitas vezes os zumbis acabam ficando em segundo plano e na verdade são usados apenas como motivação para o desenvolvimento desses relacionamentos, em outras ocasiões os zumbis se tornam os protagonistas e todas as diferenças e conflitos acabam indo por água abaixo, quando a sobrevivência fala mais alto.

Além de tudo isso, vemos a perda dos valores morais e sociais de cada personagem conforme vão “amadurecendo”, é interessante perceber como cada um deles mudou e se tornou alguém completamente diferente no decorrer da série graças a inúmeros acontecimentos que os abalaram.

Se você chegou até aqui já deve ter percebido que não pretendo falar sobre os acontecimentos da série, pois para isso precisaria de mais palavras do que estou disposto a escrever agora e é claro que também perderia a “graça” para quem ainda não assistiu ficar sabendo de tudo antes de começar.

Depois de indicar a série para alguns amigos e ver a grande empolgação deles ao  assistirem a primeira e segunda temporada em uma semana, resolvi compartilhar minha opinião sobre a série por aqui, pode ser que mais alguém possa gostar dessa minha indicação!

Então, para terminar: Assistam The Walking Dead.

Ahh, não esqueçam dessa frase: “Shit Happens!

Crunchyroll Chega Oficialmente ao Brasil

A alguns anos atrás conheci um novo site de animes formado por ex-membros de fansubs gringos que tinha como objetivo disponibilizar animes para serem assistidos online, onde qualquer usuário que se registrava no site podia disponibilizar legendas e traduzir as séries para outros idiomas diretamente pelo player no site, confesso que cheguei a tentar fazer algumas traduções amadoras via Google Translate, mas é claro que não consegui dar continuidade a esse “projeto”. Bom na verdade era algo bem amador no começo, mas a iniciativa deu certo e o serviço começou a crescer e se popularizar.

Na ocasião eu já conhecia os principais subs brasileiros e baixava todos os animes que eu queria diretamente através deles, mas mesmo assim sempre desejei poder baixar e assistir as minha séries favoritas através de um serviço oficial e licenciado, sem ter que ficar peregrinando por diversos hosts, que na sua grande maioria são uma bela porcaria, para conseguir baixar animes em boa qualidade.

Então, a alguns meses, vi surgirem as primeiras notícias em fóruns e alguns sites sobre animes que acesso regularmente, sobre a possível chegada do Crunchyroll ao Brasil, fiquei surpreso, confesso que não esperava por isso, mas ao mesmo tempo criei uma grande expectativa para essa chegada. Foi então que no mês de outubro através do site Chuva de Nanquim descobri que começaram a disponibilizar os primeiros animes legendados no nosso idioma, então não exitei e fiz a minha assinatura.

No começo apenas Uchuu no Kyuodai (irmãos do espaço), e Kuroko no Basket (O Basquete de Kuroko) estavam disponíveis em Br. Passei a assistir Kuroko no Basket por lá e fiquei bastante satisfeito com a qualidade das legendas e principalmente pela qualidade da transmissão Full HD 1080p, sem precisar da minha fatídica peregrinação pelos malditos hosts que surgiram pós morte do Megaupload.

ImagemOs dias foram passando e mais animes foram sendo adicionados em Br, dentre eles o meu favorito atualmente Sword Art Online para minha alegria, sendo lançado em Br normalmente 1 dia depois do lançamento japonês.

E finalmente ontem dia 1 de Novembro de 2012 o serviço estréia oficialmente por aqui, com um acervo inicial de quase 30 animes traduzidos para o português brasileiro sendo metade deles em simulcast com o japão, lembrando, tudo em alta qualidade. Fiquei muito feliz com essa chegada, que tem todo meu apoio para que se popularize por aqui.

Chegando com um preço bem razoável de R$ 9,90, o que acredito ser um valor justo e com a perspectiva de licenciar mais animes para nós conforme conseguirem um maior número de assinantes no Brasil, o serviço tem tudo para fazer muito sucesso, mas para isso é preciso do apoio dos fãs, verdadeiros fãs que estão dispostos a desembolsar uma grana para ver os seus animes favoritos sendo lançados oficialmente por aqui.

Alguns subs como o Punch por exemplo já anunciaram o cancelamento de todos os animes que já estão disponíveis no Crunchyroll para apoiar o serviço. Não tenho dúvida que muita gente vai reclamar dos subs fazerem isso, mas lembrem-se, o verdadeiro objetivo de um fansub definido quando os primeiros grupos do gênero foram criados é a de disponibilizar animes que não são distribuídos oficialmente em nosso país, como agora esses animes estão chegando a nós oficialmente não faz sentido um fansub continuar traduzindo, eu apoio totalmente essa iniciativa e espero que outros subs façam o mesmo.

Sei que vai ter gente reclamando e dizendo que não vai ter dinheiro para pagar e que antes podia baixar de graça, mas na real, qualquer um que tem dinheiro para pagar uma boa conexão banda larga para poder baixar os animes disponibilizados pelos subs, também deve ter R$ 9,90 disponível por mês para assinar o Crunchyroll, só não assina se não quiser.

Sei que esse post está sendo extremamente tendencioso, sim eu sei, mas o objetivo desse blog é exatamente esse, colocar aqui as minhas opiniões sobre o que me interessa e também trazer a opinião de alguns parceiros como o Reborn! e outros que possam aparecer por aqui, concordando comigo ou não.

Apoiem essa causa!

 Imagem